terça-feira, 5 de maio de 2015

Câmara Municipal de Conde tem audiência pública para debater paralisação de obras da adutora de Conde


A Câmara Municipal de Conde realiza nesta quarta-feira (6), a partir das 14h, uma Audiência Pública para debater sobre a paralisação das obras da Adutora do Conde e das obras de saneamento. Ambas de responsabilidade do Governo do Estado.
A audiência pública será realizada após apelos da população que sofre com a precariedade do abastecimento de água.
Os vereadores pretendem solicitar um relatório minucioso sobre as obras em andamento no município. E, a partir daí, avaliar o real motivo da demora na conclusão das obras que teve a Ordem de Serviço assinada em 2013.
O presidente da Cagepa, Marcus Vinicius Neves, a prefeita Tatiana Corrêa (PTdoB) e todos os vereadores confirmaram presenças.
Um dos temas do evento será a barragem Gramame-Mamuaba que possui capacidade para mais de 56 milhões de metros cúbicos de água. O reservatório, localizado no Conde, é responsável pelo abastecimento da região metropolitana de João Pessoa há vários anos, mas, não abastece a cidade onde se localiza, fato que causa estranheza e revolta aos munícipes, que não possuem água nas torneiras.
A prefeita Tatiana Corrêa ressaltou que o objetivo da Audiência Pública é buscar soluções. Pois, segundo ela, já passou da hora das obras serem concluídas pelo Governo do Estado. “Vamos cobrar soluções. Se essas obras um dia tiveram início é porque eram importantes. Portanto, vamos fazer as coisas certas como determina a Lei de Responsabilidade Fiscal, ou seja, não vamos dar esperanças e virar as costas no final”, declarou a gestora.
O município de Conde sempre sofreu com escassez no abastecimento de água, mas, a esperança da população voltou após a tão divulgada assinatura da Ordem de Serviço em 2013, quando o governador esteve na cidade apenas para assinar um documento que autorizava o início das obras da adutora. Mas, ficou só no papel.
A gestora diz não querer acreditar que devido a posicionamentos políticos tomados por ela em não apoiar o governador, uma população inteira esteja condenada ao sofrimento. “Só pedimos a conclusão das obras da adutora de Conde, afinal, é um direito da população, que não agüenta mais esperar por uma solução que nunca chega”, afirmou.

Secom-Conde

Nenhum comentário:

Postar um comentário