quinta-feira, 30 de outubro de 2014

'Gosto de ser dominada. Se me bater, me apaixono', diz Geisy Arruda

No Paparazzo, modelo revela suas preferências na hora H e conta que já transou no camarote de uma balada: 'A gente dá um jeito. Os caras gostam'.


Juliana Guterres/ do EGO, no Rio
Making of - Geisy Arruda posa para o Paparazzo (Foto: Alexandre Campbell / Paparazzo)
Um tapinha dói, mas Geisy Arruda gosta. Nos bastidores do Paparazzo, a modelo revelou detalhes de suas preferências na hora H e contou que gosta de ser dominada. "Gosto dessa coisa do cara dizer 'quem manda sou eu', do macho alfa, de ser passiva. Acho que um tapinha, uma marquinha e um puxão de cabelo na hora do sexo são ótimos. Apanhar assim é bom. Costumo dizer que se me bater, eu me apaixono", diz a sempre polêmica Geisy.
E você pensa que quando a vontade bate ela se "aperta"? Qualquer lugar é lugar para Geisy saciar seus desejos sexuais. "Já transei na praia, dentro do carro, na escada do prédio, na piscina, no mar, em camarote na balada. Não gosto de cama, acho que é bom só quando você tem muito tempo de relacionamento. Prefiro sempre lugares mais inusitados. Todos os caras com quem transei pela primeira vez em lugares diferentes viraram namorados. Eles gostam", afirma.

Ego

Nenhum comentário:

Postar um comentário