sábado, 27 de abril de 2013

VEREADORES DE CONDE DIVERGEM SOBRE NOME DE RUA COM NOME DE MÃE DE DESEMBARGADOR APOSENTADO DA PARAÍBA.


Os vereadores de Conde divergiram de um decreto legislativo apresentado pelo parlamentar José Muniz de Lima, na sessão desta segunda-feira 22/04/13, que tratava de um nome de rua no município de Conde, homenageando a mãe do ex-presidente do tribunal de Justiça da Paraíba, o desembargador aposentado Marcos Souto Maior.
O decreto de número 002/2013 que denominava de Rua “Professora Adélia Souto Maior”, no loteamento Cidade balneário novo mundo, no distrito de Jacumã, no município condense, levou os parlamentares de Conde a causarem uma discursão no plenário da câmara municipal, casa Cícero Leite.
O decreto foi apresentado pelo vereador José Muniz, mas os vereadores Sanderson, Fábio Melo, Edinaldo Barbosa, Carlos André, e a vereadora Tânia Pimentel, discordaram do decreto, pois a pessoa citada no decreto não tinha nenhuma expressão para o município de Conde, segundo a defesa dos vereadores.
O vereador Fabio Melo pediu mais esclarecimentos no decreto.
“Eu gostaria presidente que esse projeto ai de nome de rua fosse mais claro. Queria saber quem é essa pessoa que esta sendo colocado nome de rua, da onde veio e o que fez pela população” Destacou Fábio.
Em defesa, o vereador Muniz relatou que ela é mãe de uma pessoa que prestou serviços à Paraíba e que tem um neto que é aliado da prefeita da cidade de Conde.
“Eu não ia discutir a matéria, mas como Vossa Excelência quer tirar a dúvida, essa aqui é a senhora mãe do desembargador Marcos Souto Maior, um homem que tem grandes serviços prestados tanto na Paraíba, como também tem residência fixa em Jacumã. Eu acho que nada mais justo... E até o neto dela, inclusive é um dos colaboradores da gestão municipal da prefeita Tatiana, o jovem advogado Marcos Souto Maior, então eu acho que diante de tantos nomes que nós colocamos aqui no município de Conde, nada mais justo de que, homenagear a mãe desse ilustre desembargador, tendo em vista que ele escolheu Jacumã para também ter residência, então eu queria a colaboração dos colegas vereadores na aprovação dessa matéria, tendo em vista o Curriculum do filho dessa senhora professora Adélia Souto Maior” Defendeu Muniz.
O vereador Naldo Cell indagou qual seriam os serviços prestados que esta senhora (Adélia) teria em particular com o município de Conde para ter esse benefício, esse status, no município, na cidade, para ser lembrada.
O vereador Sanderson Duarte afirmou que só defendia o que fosse do Conde, lembrar o que é do Conde, sugerindo ainda ao vereador Muniz, que quando trouxesse uma matéria dessa natureza para ser votada na câmara, que trouxesse um histórico que lhes dessem substância para que fosse avaliado e votado para se colocar o nome na rua.
O vereador José Muniz defendeu que este é um parlamento democrático, e que se os pares não quisessem votar em seu requerimento, poderiam ficar a vontade, pois a amizade seria a mesa.
Na votação, dos onze (11) vereadores cinco votaram contra e cinco a favor, com o desempate do presidente da câmara, o vereador Denis Pontes.  
 No momento da votação, o presidente perguntou quem fosse a favor, que permanecesse sentado, momento em que os vereadores que foram contra se levantaram.
Os que votaram contra foram: O vereador Sanderson, o vereador Naldo Cell, o vereador Fábio Melo, a vereadora Tânia Pimentel e o vereador Carlos André.
Os que foram a favor: O vereador Juscelino, o vereador Emerson, o vereador Muniz, o vereador Luzimar e o vereador Luiz de Paula.
O presidente da casa votou a favor desempatando e dando vitória ao projeto do decreto do vereador José Muniz.
A casa Cícero leite é uma casa de discussão, de debates, é a casa da democracia do povo condense. Que prevaleça o melhor para o nosso povo.
Da redação por Arimatéia Sousa.