quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Mulher que matou comparsa e filmou tudo, recebe Liberdade do TJ/AM



Mulher que executou comparsa e filmou tudo, recebe liberdade, do TJ do Amazonas.
Mesmo sendo considerada de alta periculosidade pela polícia, o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) revogou a prisão preventiva e concedeu liberdade provisória a Luciana Pereira da Silva, de 35 anos, neste domingo (22). “Loira”, como ficou conhecida pela polícia, é suspeita de integrar um grupo criminoso especializado em assaltos e latrocínios. Em julho do ano passado, ela aparece em um vídeo executando um dos comparsas da quadrilha na Zona Rural de Manaus. Apesar da decisão, a Secretaria de Justiça do Amazonas (Sejus-AM) informou que a acusada permanece presa.
No domingo (22), a juíza titular da 5ª Vara Criminal, Andrea Jane Silva de Medeiros, que estava no plantão criminal, analisou um dos processos de homicídio simples que Luciana Pereira responde no judiciário. A ação trata também dos crimes de associação para a produção e tráfico de drogas, além de condutas afins.
Crimes

Luciana Pereira é acusada de vários crimes, sendo um deles o assassinato do comparsa Silvio Henrique Batista Sales, de 31 anos. O crime ocorreu no dia 9 de julho do ano passado no ramal Água Branca, na AM-010, mas o caso foi divulgado no dia 31 de julho após a descoberta de um vídeo do crime. As imagens foram encontradas pela polícia no celular de Luciana, quando ela foi presa por suspeita de envolvimento na morte de um empresário em um condomínio de luxo no bairro Ponta Negra, na Zona Oeste da capital.
Para a Polícia Civil, a vítima e os envolvidos no homicídio integravam o mesmo grupo criminoso, especializado em assaltos e latrocínios. As investigações da DEHS apontaram que Luciana teria atraído a vítima para um suposto assalto que o grupo iria realizar. No entanto, o homem seguiu para uma emboscada. No local do crime, Luciana, acompanhada de outras três pessoas, renderam a vítima e efetuaram a execução.

G1/Amazonas

Nenhum comentário:

Postar um comentário