quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Dani Sperle, a MUSA DO TAPA-SEXO, mostrando corpão para o carnaval



Quando começou a desfilar com tapa-sexo, em 2005, Dani Sperle sabia que iria chamar atenção, mas não imaginou que o traje sumário iria se transformar em sua marca no carnaval carioca. De lá pra cá, a peça está cada vez menor. Em 2014, media apenas 3,5 centímetros, e a expectativa é a de que diminua ainda mais em 2015.
“Não posso falar o que desenharam para mim. Será que vou bater meu recorde e desfilar com um tapa-sexo ainda menor? Só posso dizer que a surpresa é bem pequena”, diz ela, fazendo mistério. “Não tenho problema em desfilar nua. Não machuca, é tranquilo”, completa, com a naturalidade de quem entende do assunto.
Mas sair seminua na Sapucaí ainda causa comoção depois de tanto tempo? A resposta vem dos bastidores do ensaio de carnaval do EGO, que festeja os 450 anos do Rio. Dani Sperle foi fotografada a bordo de uma barca, na Baía de Guanabara, que faz o trajeto entre o Centro da cidade e a Ilha do Governador, bairro que abriga a escola de samba União da Ilha. Diante da beldade, passageiros que desembarcavam no terminal da Praça XV pararam para ver a musa e seu corpão. Os olhares só encontravam desvio diante da presença de Doum Guerreiro, um dos intérpretes da agremiação há 13 anos e que fazia o papel de guardião da nossa cabrocha.
“Como desfilo com tudo de fora, tenho que estar com o corpo em dia. Estou mais definida. Continuo com 64kg, mas ganhei mais massa magra. Cortei o carboidrato e, mais pra frente, próximo do carnaval, ainda vou mudar a dieta. Quero chegar mais seca no desfile”, avisa ela.






Do Ego
Reportagem: Eliane Santos
Fotos: Marcos Serra Lima
Desenvolvimento: Mariana Gibara
Tratamento de imagens: Jéssica Monstans e Juliana Pinna Cabelo e Maquiagem: Duh Nunes | Produção: Herbert Correia

Agradecimentos: CCR Barcas

Nenhum comentário:

Postar um comentário